Códigos de cura : a mais nova arma contra o estresse

Durante 12 anos o Dr.  Alex Loyd viajou e estudou pelos Estados Unidos e outros países na busca de uma cura completa e definitiva para a depressão profunda da sua mulher. Um dia, quando se preparava para tomar o avião em Los Angelos, depois de um seminário sobre física quântica e cura, o seu telefone tocou: sua esposa estava com uma nova crise. Tentou ajudá-la o melhor que pôde e entrou no avião. Subitamente, uma grande quantidade de informação começou a ser processada no seu cérebro. Agarrou o seu bloco-notas e começou a anotar com frenética rapidez tudo o que lhe era revelado por aquela iluminação. Alex entendeu que se tratava de uma revelação de Deus: It was like I was reading the how-to blueprint of a miraculous healing system in the body that had never been discovered  [Era como se eu estivesse a ler no corpo o mapa de um sistema de cura milagrosa que nunca tinha sido descoberto].

Foi deste modo que o Dr. Alex encontrou o sistema de cura por que tanto ansiava: sua esposa foi completamente curada em muito pouco tempo.

Posteriormente o Dr. Alex desenvolveu, aprofundou e investigou os fundamentos científicos do sistema ao qual deu a designação de Healing Codes (http://thehealingcodes.com/). A partir de 2001 passou a aplicá-lo aos seus pacientes e a divulgá-lo em seminários e conferências.

Adotamos a designação Códigos de Cura, para efeito da sua divulgação em Língua Portuguesa.

Durante um ano as aplicações terapêuticas do Dr. Alex dos Códigos de Cura tinham como alvo apenas problemas de ordem emocional e/ou espiritual. Todavia, os seus pacientes passaram a dar testemunho de que estavam sendo curados também de doenças e disfunções de natureza física, que não tinham sido sequer discutidas. E ao longo dos anos os pacientes foram apresentando resultados de exames médicos que comprovavam de forma inequívoca a cura completa de doenças de natureza orgânica.

Foi então que Alex reconheceu que os Códigos de Cura, ao removerem o stress associado a problemas  de natureza emocional e espiritual, removem também o stress do corpo, promovendo a cura não só de doenças daquela natureza, mas também doenças orgânicas. A partir de então a sua prática com os Códigos de Cura tomou um novo rumo. Em 2002 deu início à formação de médicos e outros profissionais de saúde, no sentido de introduzirem os Códigos de Cura na sua prática clínica.

Dr. Ben Johnson é outra referência importante dos Códigos de Cura. Conta que em 1996 era um homem feliz com a vida: a família, a situação financeira, a profissão, tudo estava bem; e havia tempo para pescar, caçar e fazer ski. Orgulhava-se da sua excelente prática médica na clínica internacional de investigação e tratamento do cancro que fundara em Atlanta. A sua abordagem ao problema do cancro era multifactorial e integrada, combinando métodos da medicina convencional com terapias alternativas apropriadas. Mas, apesar dos progressos registados com esta abordagem terapêutica, Johnson reconhecia que parte dos seus doentes, já livres do cancro, acabavam por morrer por não terem conseguido ultrapassar certas emoções como raiva, medo, sentimentos de desamor, culpa, falta de perdão e outros aspectos das suas vidas. Johnson procurava então uma forma de poder ajudar os seus pacientes a lidar com as questões emocionais e espirituais não resolvidas, pois disso dependeria um maior sucesso das suas terapias na cura do cancro.

É no decurso desta pesquisa que é diagnosticada a Ben Johnson a terrível doença de esclerose lateral amiotrófica (Doença de Lou Gehrig). Como médico, Johnson soube imediatamente que 80% dos doentes morrem ao fim de 5 anos de desenvolvimento dos sintomas. Ele já levava um ano de sintomas, restando-lhe apenas 4 anos de vida.

Participou então num seminário em que ouviu as explicações de Alex Loyd sobre os Códigos de Cura, tendo ficado vivamente impressionado com a filosofia e a fundamentação científica apresentadas. Ao fim de 3 meses de aplicação dos Códigos de Cura, Ben Johnson visitou o médico que lhe diagnosticara a esclerose lateral amiotrófica. O teste de diagnóstico a que se submeteu considerou-o 100% livre dos sintomas e livre da doença.

Johnson tinha assim encontrado a cura para a sua doença que, segundo a medicina convencional, o condenava à morte a muito curto prazo; e tinha igualmente encontrado a fórmula que vinha preencher a lacuna dos seus métodos terapêuticos que, do seu ponto de vista, seria a causa da morte de alguns dos seus doentes.

A partir de Outubro de 2004, Ben Johnson abandona a sua actividade de médico na clínica de que era diretor, para se dedicar a tempo inteiro aos Códigos de Cura, dedicando-se especialmente ao tratamento do cancro. Hoje o Dr. Ben Johnson é correligionário do Dr. Alex Loyd na investigação, aplicação e divulgação e ensino dos Códigos de Cura.

O que fazem os Códigos de Cura?

Segundo o Dr. Bruce Lipton (http://www.brucelipton.com/), reputado especialista em biologia celular da Stanford University Medical School, mais de 95% das doenças são causadas por stress fisiológico, que se manifesta a nível celular. Este, por sua vez, é consequência de imagens, traumas e crenças erradas sobre nós e as nossas circunstâncias. Tais imagens, traumas e crenças são construídas em resultado das nossas experiências de vida, ficando registadas no organismo sob forma de memórias celulares. São essas memórias negativas que geram o stress no interior do organismo, por via do qual o sistema neuro-imunológico se fragiliza, ficando aberto o caminho para o desenvolvimento das doenças.

Com a aplicação dos Códigos de Cura o paciente é ajudado a identificar as imagens, traumas e crenças erradas acerca de si; tais entidades são ‘dissolvidas’ e substituídas por ideias verdadeiras que libertam as células do stress. A remoção do stress celular restabelece o equilíbrio do sistema neuro-imunológico, ficando o organismo dotado da sua aptidão natural de se auto-regenerar ou seja de se curar.

Segundo Alex Loyd, os Códigos de Cura limitam-se a ativar uma função física existente no corpo que não tinha ainda sido descoberta. No Brasil o livro foi traduzido sob o título “o código da cura”, publicado pela editora best seller.

fonte: http://www.protocolosdecura.pt/historia-c-cura/

Referências bibliográficas :

1.  Loyd, A.; & Jhonson, B. (2013). O código da cura. Rio de Janeiro : Best Seller.

2. Loyd, A.; & Jhonson, B. (2011). The Healing Code. London: Hodder & Stoughton.

Anúncios
Publicado em Corpo | Etiquetas , | Publicar um comentário

Saiba por que o suco verde com espinafre é tão poderoso

O espinafre é rico em várias vitaminas, mas tem uma que chama a atenção, que é o folato. O folato(vitamina b9) é uma vitamina muito importante para proteger o nosso cérebro e deve ser consumido diariamente em quantidade generosas. Junto à vitamina B12  forma uma dupla fantástica, que promove a metilação, essencial para reparar  o dna do nosso organismo e previnir contra uma série de doenças, entre elas a depressão. Pesquisas sugerem que algo em torno de 40 % das pessoas não convertem bem o ácido fólico em folato,que de uma forma grosseira pode ser chamado de ácido fólico na forma ativa. Sem essa conversão muitas pessoas irão ter deficiência e até mesmo acúmulo de ácido fólico no organismo. Para saber mais sobre o assunto leia o site do dr. Ben Lynch abaixo :

http://mthfr.net/

Isso ocorre devido à uma mutação no gene MTHFR, essa que causa problemas muito sérios de saúde. Por isso o espinafre é tão importante, pois ele é uma fonte riquíssima de folato. Alguns sintomas desta deficiência de b9 são : depressão, fadiga crônica, fibromialgia, problemas intestinais, perda de memória e vários transtornos psiquiátricos (1).

Além de tudo isso ele ainda ajuda a combater a diabetes, no fortalecimento dos músculos, alzheimer e no tratamento da pressão. Uma xícara de espinafre tem aproximadamente 260 mcg de folato. A dose recomendada é uma xícara e meia por dia, o que vai dar algo em torno de 400 mcg de folato. Tenha cuidado com os agrotóxicos. Quando não puder comprar os ingredientes orgânicos,  Retire os agrotóxicos dos vegetais e frutas seguindo as dicas do dr. Lair Ribeiro, que utiliza tintura de iodo para limpar e deixa-los prontos para consumo. O link é o seguinte :  https://www.youtube.com/watch?v=u7AYohS10wc   , entitulado “como eliminar os agrotóxicos dos alimentos”. Não esqueça de proteger a solução da luz, segundo recomenda o médico, pois o iodo é sensível à luminosidade.

Receitas de Suco de Espinafre Detox

Se sozinho o espinafre já nos faz um “bem danado”, imagina com outros ingredientes de um suco, como por exemplo: couve, abacaxi, hortelã, morango, etc.

Bom, separamos algumas dicas para você aproveitar ao máximo o espinafre, fazendo ótimos sucos detox.

(1)http://www.methyl-life.com/symptoms-of-mthfr.html

Suco de Espinafre com Maçã

Ingredientes

  • 200 ml de água
  • 1 xícara de (chá) de espinafre
  • 1 maca pequena
  • Suco de 1 limão
  • 1 colher (chá ) gengibre ralado
  • 1 colher (chá) de linhaça

Modo de preparo: Bata todos ingredientes no liquidificador, misture e sirva imediatamente

Suco de Espinafre com amora, melão e abacaxi

  • água
  • 2 amoras (morango ou ameixa vermelha);
  • 1 fatia grande (150 g) de melão;
  • 1 fatia fina (80 g) de abacaxi;
  • 1 pêssego com casca e sem caroço;
  • 2 damascos secos;
  • 1 punhado de espinafre;
  • 1 col. (sopa) de lecitina de soja;
  • 1 col. (sopa) de semente de linhaça;
  • 2 cubos de gelo.

Modo de preparo: Bata todos ingredientes no liquidificador, misture e sirva imediatamente

Suco de Espinafre com Pêra e Maçã

Ingredientes:

  • 1 xícara e meia de água gelada
  • 1 punhado de espinafre
  • 1 pera
  • 1 maçã
  • 3 caules de aipo
  •  Meio ramo de salsa
  •  Suco de 1 limão
  •  Adoçante a gosto (use apenas o stevia)

Modo de preparo: Bata todos ingredientes no liquidificador, misture e sirva imediatamente

fonte : sucodetox.net

Referências

(1)http://www.methyl-life.com/symptoms-of-mthfr.html

(2)http://www.sucodetox.net.br/suco-detox-de-espinafre/

Publicado em Corpo | Etiquetas , | Publicar um comentário

Porque a Rússia baniu o uso do microondas

Os consumidores estão morrendo hoje em parte porque eles continuam a comer alimentos que são mortos no microondas. Eles pegam um pedaço perfeitamente saudável de alimento cru, carregado com vitaminas e medicamentos naturais, então o bombardeiam no microondas e destroem a maior parte de sua nutrição. Os seres humanos são os únicos animais do planeta que destroem o valor nutricional do alimento antes de comê-lo. Todos os outros animais consomem alimentos em seu estado natural, não processado, mas os seres humanos realmente saem do seu caminho para tornar alimentos nutricionalmente inúteis antes de comê-los. Não me admira os humanos serem os mamíferos menos saudáveis do planeta.
Na Rússia, fornos de microondas foram proibidos em 1976 por causa de suas conseqüências negativas para a saúde conforme muitos estudos  realizados atestaram. A proibição foi levantada após a Perestroika no início dos anos 90. Numerosos documentos podem ser encontrados on-line relacionados a este assunto.
A invenção do microondas e a sua adoção em massa pela população coincide com o início da obesidade nas nações desenvolvidas em todo o mundo. Não só o microondas tornou conveniente comer mais alimentos de promoção da obesidade, como também destruiu grande parte do conteúdo nutricional dos alimentos, deixando os consumidores em um estado permanente de superalimentação desnutrida. Em outras palavras, as pessoas comem muitas calorias, mas não nutrição real suficienteO resultado é, naturalmente, o que vemos hoje: taxas de epidemia de diabetes, câncer, doenças cardíacas, depressão, insuficiência renal, distúrbios hepáticos e muito mais.
Estas doenças são causadas por uma combinação de desnutrição e exposição a produtos químicos tóxicos, além de outros fatores, como trauma emocional, falta de exercício, etc.) Microondas tornam a desnutrição praticamente automática, e ser exposto a produtos químicos tóxicos é fácil de realizar simplesmente comendo alimentos processados ​​(que são universalmente fabricados com a adição de produtos químicos tóxicos que atuam como agentes conservantes, corantes, intensificadores de sabor e assim por diante).
Microwaving é, tecnicamente, uma forma de irradiação de alimentos. Acho interessante que as pessoas que dizem que nunca iriam comer o alimento “irradiado” não tem nenhuma hesitação sobre sua comida no microondas. É a mesma coisa (apenas um comprimento de onda diferente da radiação). Na verdade, microondas foram originalmente chamados de “faixas de radar.” Soa estranho hoje, não é? Mas quando microondas foram introduzidos pela primeira vez na década de 1970, foram orgulhosamente anunciados como faixas de radar. Você bombardeia a sua comida com radar de alta intensidade e ela torna-se quente. Isto foi visto como uma espécie de milagre na década de 1970. Talvez algum dia um inventor vai criar um dispositivo de aquecimento de alimentos que não altera radicalmente o valor nutricional dos alimentos no processo, mas eu não estou esperando por algo assim em breve. Provavelmente a melhor maneira de aquecer alimentos agora é simplesmente usar um forno, e manter o calor tão baixo quanto possível.
Aliás, o microondas funciona como anunciado. Ele torna a sua comida quente. Mas o mecanismo pelo qual o calor é produzido provoca danos internos para as estruturas moleculares delicadas de vitaminas e fito nutrientes. Os minerais são muito pouco afetados no entanto, assim você ainda vai receber a mesma quantidade de magnésio, cálcio e zinco, tal como em alimentos não processados em microondas, mas as vitaminas importantíssimas, antocianinas, flavonoides e outros elementos nutricionais são facilmente destruídos por fornos de microondas.
O microondas é o aparelho dos mortos vivos. As pessoas que usam o microondas em uma base regular estão andando por um caminho que levará a doença degenerativa e uma batalha ao longo da vida com a obesidade. Quanto mais você usar o microondas, pior o seu estado nutricional fica, e mais provável que você possa ser diagnosticado com várias doenças e ingerir produtos farmacêuticos que, naturalmente, irão criar outros problemas de saúde que levam a uma grande queda livre da saúde em espiral.
Faça um favor a si mesmo: livre-se do seu microondas, ou doe para alguma instituição de caridade. É muito mais fácil evitar o uso do microondas, se você não tem nenhum por perto. Ele vai limpar o espaço do balcão, poupar energia elétrica e aumentar muito seus hábitos alimentares. Quando você precisar de algo para aquecer, aqueça-o em uma torradeira ou uma panela de fogão (evite superfícies de Teflon e anti-aderentes, é claro). Melhor ainda, se esforce para comer mais alimentos crus não transformados. Que é onde você terá a melhor nutrição de qualquer maneira. Compre um Vita-Mix e faça vitaminas e milk shakes. É mais rápido do que os alimentos micro processados e são muito mais saudáveis. 
Proteger a saúde é a nossa própria responsabilidade, e cabe a todos nós tomar decisões informadas sobre como comprar, preparar e consumir os nossos alimentos. Você tem que salvar a si mesmo.
Aqui estão algumas das recentes descobertas científicas sobre microondas alimentos: 
 
1. Alimentos processados em microondas perdem 60 ~ 90% do campo de energia vital e microondas aceleram a desintegração estrutural dos alimentos.
2. Microondas criam agentes causadores de câncer no leite e cereais.
3. Microondas alteram substancias alimentares provocando desordens digestivas.
4. Eles alteram a química alimentar que pode levar a problemas de funcionamento do sistema linfático e degeneração da capacidade do organismo para se proteger contra tumores cancerosos.
5. Alimentos feitos com microondas levam a uma maior percentagem de células cancerosas na corrente sanguínea.
6. Eles alteram a repartição das substâncias elementares quando vegetais crus, cozidos ou congeladas foram expostos durante até um tempo muito curto e radicais livres foram formados.
7. Alimentos feitos com microondas causaram tumores cancerosos no estômago e intestino, uma degeneração generalizada dos tecidos celulares periféricos, e um gradual colapso dos sistemas digestivo e excretórios num percentual estatisticamente elevado de pessoas.
8. Alimentos feitos com microondas reduziram a capacidade do corpo de utilizar vitaminas do complexo B, vitamina C, vitamina E, minerais essenciais e lipotrópicos.
9. O campo de microondas gerado próximo a ele causou uma grande quantidade de problemas de saúde também.
10. O aquecimento de carnes preparadas no microondas, suficiente para o consumo humano criou:
* D-Nitrosodimetilanilina (um conhecido agente causador de câncer)
* A desestabilização de compostos biomoleculares ativos da proteína
* Criação de um efeito vinculativo a radioatividade na atmosfera.
* Criação de agentes causadores de câncer dentro de proteínas compostas em leite e grãos de cereais.
11. Emissões de microondas também causaram alterações no comportamento (avaria) catabólico de glicosídeo – e galacto sídeos – elementos nas frutas congeladas quando foram descongeladas desta maneira.
12. Microondas alteraram o comportamento catabólico de plantas alcaloides quando os vegetais crus, cozidos ou congelados foram expostos mesmo por períodos muito curtos.
13. Radicais livres causadoras de câncer foram formados dentro de certos minerais moleculares em substâncias vegetais, principalmente em vegetais de raiz.
14. Devido às alterações químicas dentro das substancias dos alimentos, as avarias ocorreram no sistema linfático, causando a degeneração da capacidade do sistema imunológico de proteger-se contra o crescimento do câncer.
15. O instável catabolismo de alimentos micro processados alteraram suas substâncias alimentares elementares, levando a transtornos no sistema digestivo.
16. Aqueles que ingerem alimentos micro processados mostraram uma incidência significativamente maior de câncer de estômago e intestino, além de uma degeneração generalizada dos tecidos celulares periféricos, com um gradual colapso da função digestivo e sistema excretor.
17. A exposição à microondas provocou significantes diminuições no valor nutritivo de todos os alimentos estudados, nomeadamente:
* Uma diminuição na biodisponibilidade de vitaminas do complexo B, vitamina C, vitamina E, minerais essenciais e lipotropinas
* Destruição do valor nutricional das nucleoproteínas em carnes
* A redução da atividade metabólica de alcaloides, glicosídeos, galactoses e nitrilo sidos (todas as substâncias de plantas básicas em frutas e vegetais)
* Acentuada aceleração da desintegração estrutural em todos os alimentos.
Mike do Natural News.com diz,
Sobre microondas:
“O aumento de generalizadas deficiências nutricionais no mundo ocidental se correlaciona quase perfeitamente com a introdução do forno de microondas. Isso não é coincidência. Fornos micro-ondas aquecem os alimentos por meio de um processo de criação de fricção molecular, mas esta mesma fricção molecular rapidamente destrói as moléculas delicadas de vitaminas e fito nutrientes (plantas medicinais) naturalmente encontradas nos alimentos. Um estudo mostrou que legumes no microondas perdem até 97% do seu conteúdo nutricional (vitaminas e outros nutrientes que impedem a doença, aumentam a função imunológica e promovem a saúde).” Em outras palavras, comer brócolis cru lhe fornece remédio anti-cancerígeno natural que é extremamente eficaz a trava o crescimento de tumores. Mas processar o brócolis no microondas destrói os nutrientes anti-câncer, tornando o alimento “morto” e nutricionalmente esgotado. Há ainda algumas evidências que sugerem que o microondas destrói a harmonia natural nas moléculas de água, criando um padrão energético do caos na água encontrada em todos os alimentos. Na verdade, o termo comum de “bombardear” sua comida é coincidentemente o caso: Usando um micro-ondas é praticamente como deixar cair uma bomba nuclear em seu alimento e depois comer o que restou. (Você não irá realmente receber radiação ao comer alimentos cozidos com microondas, mas também não receberá muita nutrição.)”
Assim se você irá usar um forno de microondas, sugere-se que você o programe e saia da cozinha, quando prático. O FDA americano aconselhou “não ficar na frente de um forno de microondas por longos períodos de tempo”. Há um monte de pesquisas sendo realizadas em forno de microondas e os efeitos que possam ter em corpos humanos. Estudos finais não foram divulgados ainda, mas se o que foi exposto acima dos efeitos negativos sobre a comida, eu só posso imaginar os efeitos no corpo humano. Então, se você não tem que usar um forno de microondas, não use. Mesmo que seja para preservar a qualidade e o valor nutricional dos seus alimentos. 
Faça à você e sua família um favor enorme, jogando fora o microondas!.
Gaste um pouco mais para preparar uma refeição e viva uma vida mais saudável! – Zach R.
Fonte: Waking times
Publicado em Corpo | Etiquetas , , | Publicar um comentário

Osteopatia : técnica que alivia o estresse e dores de coluna

Você já ouviu falar em prevenção de saúde sem medicamentos ou cirurgias? A Osteopatia é considerada uma disciplina da medicina complementar ou terapêutica não convencional que estuda as forças internas do corpo e sua estrutura.

Muitas pessoas com dores de coluna ou músculos procuram essa técnica, que acredita na auto cura do corpo para seus próprios males. Segundo profissionais da osteopatia,  o corpo só depende de um bom funcionamento do trânsito de seus fluidos – sangue, ninfa, trânsito gastrointestinal e ar – para ser saudável.

Se você tem tendência a constipar uma quantidade maior de fezes, a estrutura do seu corpo tende a se reorganizar posturalmente gerando uma sobrecarga no sistema músculo esquelético, isso pode gerar problemas posturais e dores na coluna, por exemplo.

A osteopatia estuda todas essas sobrecargas do corpo que estão relacionadas com a queixa do paciente, olha para todos os sistemas e faz com que o corpo tenha capacidade de se adaptar não de forma patológica.

“Cada vez que você sobrecarrega um sistema, sua capacidade de adaptação vai ficando mais restrita. Uma cervicalgia, na verdade, pode ter sido a gota d’água do corpo para um estresse que já vem de muito tempo”, explica o osteopata Edmur Paranhos Jr.

A ferramenta do osteopata  é predominantemente manual se valendo de técnicas: musculares, faciais, neurais, articulares e de mobilização da região das vísceras. O tratamento se dá pela manipulação de todos os tecidos do corpo visando a melhora da estrutura para que, consequentemente, a função deste tecido ou órgão melhore.

O tempo de tratamento varia muito de caso para caso. Tem paciente que chega com um quadro muito agudo e episódico de dor e que uma sessão basta, mas há outros que precisam de certa regularidade.

Existem possibilidades de tratamento para constipações, diarreia crônica, gastrite, síndrome do colo irritado e para problemas pulmonares. Há conhecimento, com um grande grau de sucesso embora ainda não explicado cientificamente, de resultados positivos em mulheres que têm dificuldade de engravidar.

A fisioterapia pode complementar bastante o trabalho do osteopata sendo, algumas vezes, necessário que se faça um trabalho de reeducação do movimento em paralelo ao tratamento.

fonte : http://vivomaissaudavel.com.br/saude/clinica-geral/sabe-o-que-e-osteopatia-tratamento-sem-medicamentos-ou-cirurgias/

Publicado em Corpo | Etiquetas | Publicar um comentário

A melhor maneira de ajudar o seu corpo a se proteger contra o Ebola (ou qualquer vírus ou bacteria)

(NaturalNews) Com a ameaça do vírus ebola se espalhando, há uma necessidade de entender que opções naturais estão prontamente disponíveis para você no caso de você não querer se sujeitar a tratamentos de medicina convencionais e pacientes infectados em hospitais. O único sistema comprovadamente eficaz para ajudar a erradicar o ebola é o seu próprio sistema imunológico, e é de importância primária começar a fortalecer sua resposta agora para ter a melhor chance de lutar com sucesso contra a infecção.

Trabalhe com as suas defesas naturais do corpo

A única maneira de trabalhar com suas defesas naturais é dar a ela o que é necessário para funcionar em uma performance otimizada. A medicina convencional afirma que remédios feitos pelo homem como vacinas são superiores as fornecidas pela natureza, mas isso não leva um cientista a entender que substâncias quimicas tóxicas e conservantes inseridos no corpo junto a antígenos não e uma maneira legítima de melhorar a imunidade.
Para melhorar a imunidade, você deve melhorar sua relação com a natureza e a medicina que ela fornece, o que já foi provado manter pessoas saudáveis por milhares de anos. Nesse caso , o foco em comidas que curam e ervas com propriedades antivirais e antibacterianas são de importância primária, junto com a melhora do sistema imune e a eliminação de alimentos que o diminui.

Comidas antibacterianas, ervas, e soluções para começar a consumir regularmente

Apesar de o ebola ser um víruas, faz sentido começar a ficar livre de qualquer bacteria patogênica no seu sistema digestivo com o intuito de proporcionar que o sistema imunológico funcione adequadamente. Isso irá permitir a ele fazer seu próprio trabalho mais eficientemente, o que é uma necessidade quando lidamos com infecções mortais como o ebola.

Comidas antibacterianas e ervas a se considerar, incluem :

alho
cebola
cúrcuma (curry)
gengibre
limão
pimenta de caiena
hortelã pimenta
canela
cravo
cranberry
calêndula
Equinacea
raiz Oregon grape
goldenseal
raiz de marshmallow
Uva Ursi
milefólio (Yarrow)
prata coloidal

A maioria desses alimentos e ervas pode ser usada de diversas maneiras em cada refeição, mas a maneira mais potente de receber seus benefícios é através das tinturas, capsulas, chás, oléos essenciais, e sucos das frutas frescas. Alguns deles são antivirais também (como o gengibre, alho, cranberry, prata coloidal, e equinácea).

Aumente o estoque de ervas antivirais

Caso o Ebola seja encontrado na sua região, ou você suspeitar estar com uma infecção, você deve considerar o seguinte como parte de suas defesas naturais :

Unha de Gato
Pau D’Arco
Astragalo
sabugueiro
erva-cidreira
alcaçuz
folha de oliveira
óleo de orégano

Essas comprovadamente combatem o vírus e também irão fornecer outra camada de proteção para o seu plano de apoio geral.

Consuma comidas, ervas e nutrientes para fortalecer o sistema imune

Além dessas comidas e ervas, é importante considerar outras coisas para ajudar a solidificar o fortalecimento do sistema imunológico, como :

  • Ervas adaptogenicas (reishi, ginseng siberiano, astrágalo, gynostemma, unha de gato, pau d’arco)
  • ervas de suporte ao fígado ( cardo de santa maria, dente-de-leão,bardana,  artichoke, alcachofra, cúrcuma)
  • Vitamin C
  • Vitamin D (luz do sol)
  • Zinco (supplementos ou semente de abóbora)
  • Probioticos (suplementos ou kefir de coco, vinagre de maçã, kombucha)

As comidas, ervas, e nutrientes listados irão fornecer benefícios excepcionais ao seu sistema imunológico, e podem ser consumidos em comidas integrais, capsulas, tinturas, e chás.

O earthing (aterramento) também é útil.

Comidas e comportamentos que diminuem o sistema imunológico

Outro fator importante que equilibra o sistema imune é parar de consumir comidas e se comprometer com hábitos nocivos. Os maiores culpados da supressão do sistema imunológico são :

  • açucar
  • álcool
  • laticínios
  • milho, soja, e trigo(glúten)
  • óleos vegetais (milho, soja, girassol e canola)
  • Excesso de proteína animal
  • excesso de ingestão de farinha de trigo
  • comidas altamente processadas
  • estresse crônico
  • excesso de poluição eletromagnética (computador, celular, tablet, wifi etc)
  • exposição ao sol limitada (falta de vitamina D)

Melhore em todas essas áreas, e seu sistema imunológico e energia irá reagir bem, tudo isso irá ajudar ao seu corpo se proteger contra o Ebola (e qualquer outros vírus e bactérias).

Como de costume, consulte um profissional qualificado ou naturopata para determinar quais ervas e soluções são melhores para cada situação individual. Atualmente, não há remédio comprovado contra o Ebola, mas investir no seu sistema imunológico e usar a medicina natural possivelmente da a você a melhor rota de ação.

Para uma receita de suco antiviral e antibacteriano, cheque o tônico no link :

antibiôtico. http://www.healingthebody.ca/antibiotic-tonic-recipe/

Para mais informações de ervas adaptogênicas e fontes de vitamina C, visite a 1ª das 2 fontes abaixo. Também cheque  Make Your Immune System Bulletproof.

Aprenda todos esses detalhes e mais no curso online “Pandemic Preparedness course” em  www.BioDefense.com

fonte do artigo : http://www.naturalnews.com/047232_Ebola_natural_immunity_virus.html

fontes :

http://www.healingthebody.ca

http://www.healingthebody.ca

http://biodefense.com

http://www.sustainablebabysteps.com

http://www.ncbi.nlm.nih.gov

http://www.ion.ac.uk

Publicado em Corpo | Etiquetas | Publicar um comentário

O Chá verde previne e combate o câncer

O chá é uma das bebidas mais consumidas em todo mundo, com tradição oriental há mais cinco séculos, e o seu uso está associado de forma terapêutica, na prevenção e tratamento de doenças. Estudos epidemiológicos demonstram menor incidência de câncer nos países asiáticos, onde o hábito da ingestão de chás é tradição.
O chá verde é obtido a partir da infusão das folhas da Camellia sinensis, nome científico da planta. Das folhas de Camellia sinensis também são produzidos o chá preto (folhas maceradas, fermentadas- ricas em teoflavinas), e o chá oolong (fermentação rápida da parte tenra das folhas, ricos em catequinas). O chá verde tem suas folhas aquecidas e secas, com preservação dos polifenóis, inativação de alguns compostos oxidativos e enzimas; já o chá branco é elaborado a partir do broto da Camellia sinensis e não passa por processos de aquecimento.

Apresenta características nutricionais ricas em polifenóis, flavonoides e catequinas, sendo que esta última corresponde a 26%, sendo seu principal composto a galato-3-epigalocatequina (EGCG). Estudos in vitro, em animais e humanos, relata que o consumo do chá verde desempenha um papel importante contra o estresse oxidativo (combatem os radicais livres), atividade antioxidante, redução do risco de doenças cardiovasculares, anti-hipertensivo, termogênico,proteção contra a radiação solar, quimioprotetora, anticarcinogênico e anti-inflamatório.

Relação Chá Verde X Câncer: a prevenção

As pesquisas científicas vêm explorando amplamente a ação dos compostos ativos do chá verde (ECGC) na prevenção do câncer, obtendo resultados positivos e promissores, como a redução da inflamação sistêmica, programação da morte de células pré-tumorais, redução das espécies reativas de oxigênio (os radicais livres, que em excesso, lesionam os tecidos e órgãos, prejudicando seu funcionamento). No trabalho de Nakachi K et al, os autores observaram que o consumo habitual de chá verde pode melhorar a qualidade de vida do ser humano, protegendo contra morte prematura e contra o câncer.

Zhang et al relataram que o risco de câncer de ovário diminui com a crescente e frequente ingestão do chá verde, atuando também com agente quimiopreventivo eficaz no câncer de próstata. Estudo feito no Canadá, com mais de 69 mil mulheres, demonstrou que as que consumiam chá verde mais de três vezes na semana e mantinham hábitos saudáveis de vida, tiveram proteção contra o câncer de cólon, de estômago e garganta, do que as que não consumiam o chá.

Tratamento: Seus principais efeitos relatados na literatura são:

  • Redução do crescimento celular por inibição do IGF-1 (agente de estímulo para crescimento celular) e programação de morte das células tumorais;
  • Ação antioxidante (supressão do fator de transcrição NFkB, diminuindo a ação inflamatória);
  • Inibição da angiogênese, que é a inibição de formação de novos vasos sanguíneos utilizados pelo tumor em crescimento para a obtenção de nutrientes, e inibição da matriz metaloproteinase (ou seja, faz com que enfraqueça as estruturas protéicas das células cancerígenas).

Rosengren relata que as catequinas do chá verde podem reduzir a proliferação de células de câncer de mama in vitro, demonstrando que a combinação de EGCG potencializa a ação da medicação tamofixeno, promovendo efeito citotóxico (morte) para as células cancerígenas. Esses resultados sugerem que as catequinas do chá verde têm potencial significativo no tratamento do câncer de mama em estudos experimentais. Outros estudos demonstraram que o tratamento com EGCG diminuía a viabilidade de células mamárias cancerígenas, modulando os receptores de estrogênio, sem efeito no crescimento das células mamárias saudáveis. O consumo do chá verde foi associado inversamente com a taxa de recorrência (retorno) do câncer de mama em mulheres japoneses diagnosticadas com o câncer. Surh verificou que a inativação de NFkB promovida pela EGCG suprimiu a proliferação em células malignas em câncer de pele de ratos, e de mama nos ratos e em humanos. A utilização do chá verde em ratos com câncer oral submetido à radioterapia inibiu significativamente a morte por radiação de queratinócitos e diminuição da produção de muco, sendo eficaz na prevenção da mucosite induzida pela radiação.

Melhor forma de preparo e consumo

A concentração de catequinas no chá verde varia de acordo com a preparação do chá e origem da planta, mas de forma geral, o chá verde preparado em proporção de 1g de folhas secas para 100 ml de água (pré-fervente), por no mínimo 5 a 8 minutos, contém cerca de 35-45mg / 100 ml de catequinas e 6mg / 100ml de cafeína, dentre outros componentes. O ideal é nunca deixar ferver a água, como também não reaquecer o chá, para que seus componentes bioativos sejam mantidos. A utilização mais efetiva é preparar o chá com a própria erva, uma vez que o chá do saquinho leva à perda das substâncias ativas da planta, contendo uma mistura da folha com o caule, o que diminui a concentração do nutriente. E vale de caixinha e os enlatados? Saiba a resposta aqui: Por ter cafeína, deve-se ter um cuidado no horário da ingestão, pois pode alterar a qualidade do sono, podendo causar agitação, bem como, não ser tomado logo após às refeições, pois podem prejudicar a absorção de nutrientes, como ferro e vitamina C pelo organismo. O sabor e o aroma do chá verde estão diretamente associados às catequinas, as quais apresentam sabor adstringente e amargo (polifenóis). Por apresentar um sabor amargo bem acentuado, pode ser utilizadas estratégias como a associação de outros ingredientes para amenizar o sabor, como frutas, mel, gelatina. Já experimentou ferver a água com pedaços da raiz de gengibre e pau de canela? Além de aromatizá-lo, você ainda dá um maior poder termogênico pela sinergia dos componentes. Mesmo com a falta de estudos envolvendo humanos, o chá verde vem demonstrando um potente fitoterápico para a prevenção e no tratamento do câncer. Sob forma de infusão, alguns autores sugerem o consumo crônico do chá verde, já outros, a ingestão de 1200ml diários, correspondendo em média 250mg de catequinas, a fim de minimizar o risco de câncer. Mesmo assim, é necessário mais pesquisas, envolvendo principalmente humanos e o uso desta sob forma de infusão, e a quantidade sugerida como protetora.

Chá infusão ou suplementação?

A maioria dos estudos epidemiológicos utiliza a forma de infusão do chá verde no controle do estudo, porém, no estudo de Yamamoto, foi observado que os polifenóis do chá verde podem ser suplementados para aumentar a eficácia da terapia de radiação/quimioterapia para promover a morte de células de câncer, enquanto protege células normais. Deve-se sempre ter atenção na suplementação de compostos bioativos, sendo que estes devem ter a orientação e acompanhamento de um médico e de um nutricionista!!!

Os Estudos científicos sobre o chá verde tem resultado altamente positivo

Os estudos experimentais (animais e células) indicam uma ampla atividade de prevenção de câncer (como o de mama, de boca, coloretal e próstata) em diferentes órgãos. Resultados em humanos ainda necessitam ser aprimorados, apesar de favoráveis, uma vez que estes estudos podem ser afetados pela falta de precisão na medição da quantidade de chá, dos diferentes fatores etiológicos do câncer, e das diferenças individuais de cada um, associado ao estilo de vida. Vale ressaltar que a dieta como um todo deve ser mudada, pois de nada adianta apenas acrescentar o chá verde na alimentação sem mudar os comportamentos inadequados no estilo de vida!

fonte : http://prisciladiciero.com.br/blog/papel-do-cha-verde-na-saude-no-combate-e-prevencaeo-e-cancer-e-melhor-forma

Referências bibliográficas:

Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Consenso nacional de nutrição oncológica. / Instituto Nacional de Câncer. – Rio de Janeiro: INCA, 2009 Grenteski, J. Chá verde na prevenção do câncer. Monografia do Programa de Nutrição Clínica Ganep para obtenção do título de especialista em Nutrição Clínica. Curitiba, 2010. Schmitz, WO et al. Atividade hepatoprotetora do extrato alcóolico da Camellia sinensis (chá verde) em ratos wistar tratados com dietilnitrosamina. Revista Brasileira de Farmacognosia, 19(3): 702-709, Jul/Set, 2009.

Cabrera, C, Artacho, R, Gimenez, R. Beneficial effects of green tea – A review. Journal of the American College of Nutrition, v. 25, n.2, 79-99, 2006.

INCA – Instituto Nacional do Câncer (Brasil). Consenso Nacional de Nutrição Oncológica. Volume 2. Instituto Nacional do Câncer. Coordenação Geral de Gestão Assistencial. Hospital do Câncer. Serviço de Nutrição e Dietética – Rio de Janeiro: INCA, 2011.

Oliveira, D, Marques, N. Fitoterápicos e Câncer. In: Paschoal, V, Naves, A, Sant’anna, V. Nutrição Clínica Funcional: Câncer. Valéria Paschoal Editora Ltda, Coleção Nutrição Clínica Funcional, São Paulo, 2012.

Senger, AEV et al. Chá verde (Camellia sinensis) e suas propriedades funcionais nas doenças crônicas não transmissíveis. Scientia Medica (Porto Alegre); volume 20, número 4, p. 292-300, 2010.

Nakachi, K, Eguchi, H, Imai, K. Can tea time increase one’s lifetime? Ageing res rev. 2:1-10, 2003.

Rosengren, RJ. Catechins and the treatment of breast cancer: possible utility and mechanistic targets. Drugs, 6: 1073-8, 2003.

Inoue M et al. Regular consumption of green tea and the risk of breast cancer recurrence: follow-up study from the hospital-based epidemiology research. Japan Cancer Lett, 167:175-82, 2001.

Surh, YJ. Transcription factors in 9the cellular signaling network as prime targets of chemopreventive phytochemicals. Cancer Res Treat; 36(5): 275-286, 2004.

Yamamoto T et al. Green tea polyphenols causes differential oxidative environments in tumor versus normal epithelial cells. J Pharmacol Exp Ther, 301:230-6, 2003.

Gu, Jian-Wei et al. EGCG, a major gree tea catechin suppresses breast tumor angiogenesis and growth via inhibiting the activation of HIF-1 and NFkB, and VEGF expression. Vascular Cell, 5:9, 2013.

Shin YS, Shin HA, Kang SU, Kim JH, Oh Y-T, et al. (2013) Effect of Epicatechin against Radiation-Induced Oral Mucositis: In Vitro and In Vivo Study. PLoSONE 8(7): e69151.

Publicado em Corpo | Etiquetas , | Publicar um comentário

Dicas para Evitar que seu Médico o Mate Envenenado

Em entrevista publicada na Revista Época, edição de 13 de julho de 2007, o Dr. Peter Rost, então vice-presidente executivo da indústria farmacêutica Pfizer, uma das maiores produtoras de medicamentos dos EUA, alerta que o povo confia demais nos médicos e não sabem que por intermédio deles estão sendo envenenados pelos Laboratórios. Segundo o empresário sueco, “os Laboratórios não têm interesse em desenvolver medicamentos que possam acabar com doenças, e sim, pelo contrário, produzem drogas visando gerar outras enfermidades mediante os efeitos colaterais. Em suma, os Laboratórios não estão pensando em beneficiar os pacientes da Medicina, mas, sim, gerar receitas, e faturar alto, lucrando com a doença do povo”.

Diz mais, que os laboratórios se escondem sob a capa da ciência para produzir “medicamentos assassinos” e “armas biológicas” de destruição em massa. Ele lançou recentemente um livro intitulado “Killer Drug” (Remédios Assassinos) onde faz uma série de denúncias contra a “máfia branca dos laboratórios” e contra os chamados “cartéis de medicamentos” atualmente apoiado, defendido e protegido pelos governantes do mundo inteiro, como também pelo Estado, pela política e pelas instituições religiosas de um modo geral.

Corporativismo médico-religioso

O Brasil está sendo visto atualmente pela indústria farmacêutica internacional como um mercado pequeno. Dados revelam que atualmente, com o crescimento da Medicina Holística que, em lugar de drogas, os terapeutas da saúde indicam ou aplicam terapias naturais, os Laboratórios e os próprios médicos estão se sentindo ameaçados, uma vez que 80% do povo brasileiro já fazem opção pelos tratamentos alternativos, e apenas 20% continuam consumindo drogas farmacológicas. Contudo, as drogas continuam sendo um grande negócio!

A opção do povo brasileiro para com a Medicina Alternativa tem preocupando a classe médica que vem buscando, através dos Conselhos Regionais e de órgãos médicos internacionais, apoio e ajuda das instituições que manipulam a religião. Com isso, as corporações religiosas, através de suas Associações e Uniões, vem publicando Votos Sobre Saúde, numa confirmação de que se uniram aos Laboratórios em defesa da prática médica, em oposição às terapias naturais da chamada Medicina Alternativa.

Os pastores evangélicos, em particular os adventistas, são doutrinados para defender a ciência médica e proteger a profissão do médico incluindo os chamados “cartéis de medicamentos”. Os ministros saem das escolas de teologia falando a mesma linguagem do médico comum. Nas escolas de teologia eles são treinados para defender o diploma de médico, o corporativismo e a reserva de mercado, ao mesmo tempo em que se declaram contra as terapias naturais e a homeopatia, além da acupuntura e a iridologia, dizendo serem métodos de tratamento que não merecem crédito por não terem “embasamento científico”.

Isto acontece porque a instituição religiosa está comprometida com a Medicina oriunda da Mesopotâmia que se desenvolveu no Egito. Através da Universidade de Loma Linda, situada ao sul da Califórnia (EUA), a igreja adventista representa o quarto maior centro de formação de médicos alopatas do mundo.

Advertência

Não podemos confiar nos Laboratórios, porque a principal preocupação da ciência médica é ganhar dinheiro. As pessoas têm que se conscientizar disso” – observa Dr. Rost. E recomenda ainda: “cobrem uma posição clara de seu médico, dizendo que năo pretendem continuar tomando drogas. O povo precisa de um regime dietético apropriado, e não de drogas venenosas. O médico que receita muita droga não é confiável por seguir as regras da indústria farmacêutico. Eles receitam os medicamentos do Laboratório que lhes dá mais vantagens, como presentes ou viagens com hospedagem e tudo pago.”

É uma situação difícil para o paciente (que, por certo, está servindo de cobaia). Por isso, é importante procurar mais de um médico para opinar sobre uma doença, e checar se ele é ligado à máfia da indústria farmacêutica. Como saber? – Verifique quantas amostras grátis ou brindes ele tem em seu consultório. Se houver mais de cinco, é mau sinal”.

Esta é a dica para evitar que seu médico lhe mate envenenado!”

Dr. Peter Rost

fonte : http://www.noticiasnaturais.com/2014/09/dicas-para-evitar-que-seu-medico-o-mate-envenenado/

Publicado em Corpo | Etiquetas | Publicar um comentário