Fadiga Adrenal – Quando o Estresse Está Fora de Controle

17 out 2013,  Por Naturopatia News

O estresse não deve ser tido como um vilão da nossa saúde. Quando ele está sob controle, não chega a nos afetar significativamente. O problema é que a maioria das pessoas não tem um estilo de vida que coloque o estresse em um patamar aceitável. Como estamos quase sempre submetidos a cobranças,excesso de compromissos, falta de exercícios, alimentação inadequada e baixa espiritualidade, o estresse se torna uma preocupação e até um perigo para a nossa vida.

As glândulas supra renais, que são pequenas glândulas localizadas próximo aos rins, começam então a trabalhar cada vez mais, secretando os hormônios do estresse, em especial o cortisol e a adrenalina. Como eu afirmei anteriormente caso isso ocorra durante algum tempo, então o nosso organismo é capaz de dar conta dessa carga extra. Posteriormente, quando o estresse continua, ocorre um “colapso” das supra renais, que então passam a trabalhar menos para compensar essa excessiva carga ao qual foi submetida. Quando chega a esse ponto, as adrenais produzem menos cortisol. Isso é chamado de Fadiga Adrenal, uma doença que é muito comum, mas geralmente não é diagnosticada.

Segundo James Wilson, autor do livro “Adrenal Fatigue” as glândulas supra-renais executam diversas funções importantes, como por exemplo :

– Produção de energia (controla carboidratos, proteínas e conversão de gorduras em glucose)

– Equilíbrio eletrolítico e de fluídos nas células

– armazenamento de gordura

– produção de hormônios sexuais

Já o cortisol é um hormônio importante pois tem as seguinte funções :

– Regula o sistema nervoso central : humor, atividade elétrica, memória e clareza mental.

– É antiinflamatório

– Interfere na glicose de cérebro, prejudicando a memória quando está deficiente

 

Um outro grave problemas é que a maioria dos médicos desconhecem essa doença mesmo com todas as pesquisas e estudos comprovando a sua existência. O exame mais eficaz para diagnostica-la é realizado pela coleta da saliva, que mede o nível de cortisol no organismo. Os outros exames são ineficazes, por isso que o diagnóstico não é feito com precisão.

Outras causas da Fadiga Adrenal são traumas, toxinas, calor e frio extremos e uso excessivo de cortisona. Geralmente acontece alguma coisa na vida do indivíduo que afeta o equilíbrio do corpo emocional. O estresse pode ser cumulativo ao longo do tempo ou então pode ser também um muito intenso por um curto período. Se você acorda muito cansado, demora demais para levantar da cama, tem fadiga constante, não tolera o estresse do dia-a-dia e está se sentindo depressivo, então é um forte candidato a ter fadiga adrenal. Segundo o dr. Wilson os sintomas são :

 

  • Baixa tolerância ao stress
  • Letargia e fadiga (dificuldade em selevantar pela manhã ao acordar)
  • Sensibilidade à luz
  • Dificuldades com concentração e memória
  • Insônia
  • Hipoglicemia
  • Alergias
  • Sintomas da tensão pré-menstrual exacerbados
  • Infecções respiratórias e resfriados freqüentes
  • Depressão leve
  • Astenia muscular
  • Sonolência após situações de estresse
  • Tontura ao se levantar rapidamente de uma posição deitada

 

Tratamento da Fadiga Adrenal

 

1.Simplifique sua vida.Foque no mais importante, evitando excesso de atividades

2.Pratique o relaxamento regularmente

4.Aumente os períodos de descanso

5.Mude o seu estilo de vida : um estilo de vida adequado inclui boa alimentação, prática de exercícios e sono reparador.

6. Elimine açucar por 3 meses. Evite também o suco de fruta e as frutas secas

7.Adicione algumas pitadas de sal marinho*(diferente do sal de mesa comum) à comida(1/4 colher de chá). Evite alimentos ricos em potássio, para não contrabalancear o sódio(bananas, uva passa,figo,tâmara,laranja)

*sal marinho não é esse sal de cozinha comum que nos usamos no nosso dia-a-dia. Esse sal é rico em minerais e é bem mais saudável que o sal comum. Também é conhecido como sal do himalaia.

obs : Sal em excesso pode esgotar as reservas de potássio do corpo, portanto só use sal com supervisão médica

8.Coma alimentos com baixa carga glicêmica. Evite batatas, arroz branco, pão branco(assim como o trigo comum) e macarrão. Substitua por grãos integrais, arroz integral, batata doce, mandioca e fibras

9.Não exagere nas frutas, principalmente as mais doces. Elas são ricas em potássio, ao qual está em excesso na fadiga adrenal. Prefira a maçã e o limão; consuma de forma moderada

 

Suplementos : Ervas 

  • Alcacuz (algumas pessoas tem alergia, principalmente aquelas com alto nível de estrogênio)
  • Ginseng Siberiano

 

Suplementos para Fadiga e Falta de Energia 

Coenzima Q-10 : 150 mg

Acetil-L-Carnitina : 2000 mg (divididos em 2 x ao dia)

D-Ribose : 5 g

 

Tempo do tratamento : conforme orientação médica

 

Vitamina C 

Vitamina C*(principal mineral contra fadiga adrenal) : 2/4 g

*1/2  de Bioflavonóides

Nota importante :  divida a dose em no mínimo 3x ao dia

 

Complexo B 

Vitamina B1 :   80 mg

Vitamina B2(riboflavina) :  80 mg

Vitamina B3( nicotinamida) :  80 mg

Vitamina B5(ácido pantotênico) :  500 mg

Vitamina B6( sob a forma piridoxal-5-fosfato): 20 mg

Obs : algumas pessoas não convertem a piridoxina em p5p. Essas pessoas devem tomar 250 mg a 300 mg, ou usar o P5P (piridoxal-5-fosfato) sob supervisão médica

Vitamina B12(sob a forma metilcobalamina e sublingual) : 1000 mcg

Ácido Fólico : 400 mcg(l-metilfolato)

Forma correta de usar : dividir a dose em 2x ao dia

 

Polivitamínico Relaxante – tomar antes de ir dormir

Cálcio* : 200 mg a 350 mg  (citrato-malato)

Magnésio :  500 mg  (traacs albion)

Obs : essas formas são mais facilmente absorvidas pelo organismo.

*pessoas acima de 50 anos devem aumentar a dosagem. Consulte o médico

Vitamina K2 (prefira o mk-7) : 150 mcg – esta vitamina é essencial para a saúde cardiovascular e foi recentemente descoberto que sem ela o cálcio pode causar problemas cardíacos graves e se acumular em áreas perigosas do corpo. A vitamina k2,assim como a vitamina D, previne contra a osteoporose

Vitamina D3 : 1000 UI

 

Ácidos Graxos(Omega 3)

Quantidade diária recomendada : 2 g de omega 3 (2 cápsulas por dia)

 

Referências

 

  1. Wilson, James. Adrenal Fatigue: The 21st-Century Stress Syndrome (2001) California: Smart Publications

2.Bourne, Edmund J. Anxiety and Phobia Workbook. 5th ed. (2010) Oakland California : New Harbinger publications

3.Teiltelbaum, Jacob MD(2007).  From Fatigued to Fantastic. Penguin Group US

4. Kharrazian, Datis . Why Do I Still Have Thyroid Symptoms? When My Lab Tests Are Normal (2010). Elephant Press Books

 

Links

 

1.http://blog.adrenalfatigue.org/uncategorized/eliminating-food-allergies-sensitivities-and-intolerances/

2. http://drlwilson.com/articles/adrenal_burnout.htm

3. http://www.naturalnews.com/019339.html

4. http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2009/09/05/Most-Common-Cause-of-Fatigue-that-is-Missed-or-Misdiagnosed-by-Doctors–.aspx

5. http://nutricaobrasil.wordpress.com/2013/07/15/fadiga-adrenal-uma-doenca-comum-entre-os-jovens-adultos-e-idosos-e-quase-nunca-diagnosticada/

 

DVDs

 

1.DVD Fadiga Adrenal – Uma enfermidade da civilização moderna – James Wilson

2.DVD Fadiga Adrenal –Uma doença dos tempos modernos – Lair Ribeiro

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Corpo. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s