Hábitos : Assuma o Controle da sua Vida

Os hábitos são maneiras ao qual nós nos comportamos e encaramos a própria vida. Quando o comportamento passa a ser duradouro, aí está formado o hábito. Poucas pessoas se dão conta da importância dos hábitos para o seu autodesenvolvimento. Existem muitas formas de tentar mudar padrões indesejáveis e que tornam as coisas mais complicadas. Assumir o controle da própria vida é um deles. O que acontece é bem simples, ou colocamos a responsabilidade nas mãos de outra pessoa, ou agimos de forma que o controle seja nosso e assumimos a nossa culpa, tanto pelos sucessos quanto pelos fracassos. Se isso não acontecer, ficará praticamente impossível uma mudança a longo prazo, pois colocar a culpa nos outros é semelhante a afirmar : – Não preciso tomar nenhuma atitude, pois isso não é da minha responsabilidade.

 

Ser pró-ativo significa tomar a responsabilidade por sua própria vida – exercitar a habilidade de selecionar sua resposta frente a qualquer estímulo.

Isto implica comportar-se segundo sua decisão consciente, baseado nos seus valores, e não nas condições nas quais se encontra, nem na forma como foi criado, nem na sua carga genética.

A liberdade na escolha da sua resposta se baseia em:
– Auto-consciência (self awareness): que lhe permite diferenciar-se do seu estado de ânimo, sentimentos e pensamentos.

– Imaginação: para criar idéias além da sua realidade presente

– Consciência: para distinguir o bem do mal

– Vontade independente: para atuar baseado na sua auto-consciência

Uma pessoa pró-ativa é guiada pelos seus próprios valores, a diferença da pessoa reativa, quem entrega o controle sobre suas decisões, deixando que o comportamento e as opiniões dos outros lhe digam como deve se sentir.

Uma vez que entenda esta diferença, ficará claro porque ninguém pode fazê-lo sentir-se mal, a menos que você o permita.

Esta verdade, porém, não é fácil de aceitar, ainda mais se você está acostumado a colocar a culpa nos outros pelo seu azar e por seus problemas. Uma vez que admita “estou aqui pelas decisões que tomei ontem ”, pode então declarar “escolho ser alguma outra coisa amanhã”.

Uma chave para determinar se você é pró-ativo ou reativo está na linguagem que utiliza. Se você diz coisas como “o gerente de marketing me deixa raivoso”, está sendo reativo – está permitindo que outro tome controle das suas emoções. O enfoque pró-ativo seria “estou permitindo que o gerente de marketing me deixe raivoso. Posso escolher responder de outra forma”.

Para desenvolver sua pró-atividade, tente o seguinte:
– Ponha atenção às palavras que escolham você e os que o rodeiam . Com que frequência escuta expressões reativas como “tenho que…” em lugar de “quero…” ?

– Identifique as debilidades dos outros, mas não como um pretexto para os seus próprios erros, e sim como oportunidades para escolher suas respostas.

– Trabalhe durante 30 dias praticando os princípios. Coloque especial cuidado naquelas coisas que possa controlar.

 

Fontes

  1. http://www.resumido.com/br/livro.php/103

2.COVEY, STEPHEN. R.. Os 7 Hábitos das Pessoas Muito Eficazes. São Paulo: Best Seller, 1989.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Mente. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s